Cartaxo entrega chaves de 336 apartamentos no Residencial São José e oferece lar digno a mais de 1.300 pessoas

O apartamento 303 já tem donas e a contagem regressiva que elas faziam para o dia da mudança de vida terminou. Lizane Ribeiro e sua filha, Camila, que cresceu no Bairro São José, afirmam que pararam de sonhar com uma vida digna, pois a partir desta quarta-feira (12) isso já é realidade. O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, entregou as chaves do apartamento de Liziane e Camila e para mais 335 famílias, dando fim a mais uma área de risco e oferecendo uma vida melhor, em segurança, e com mais cidadania para mais de 1.300 pessoas.

Esta manhã foi histórica para a cidade de João Pessoa e, principalmente, para as famílias do São José, que receberam as chaves de seus apartamentos. Vivendo em uma região de extrema vulnerabilidade social e onde os riscos de alagamentos e inundações eram constantes, estas pessoas estão sendo beneficiadas pelo maior programa habitacional da história de João Pessoa, que chega hoje à marca de 7.153 casas já entregues desde janeiro de 2013.

“Este é mais um desafio histórico de João Pessoa que nós tivemos a coragem de enfrentar, buscar a solução e chegar a este momento importante de conclusão com a entrega dos 336 apartamentos, dois meses depois de já ter entregado a urbanização do bairro. Estamos abrindo o São José, mudando a cara do bairro e, mais do que isso, transformando para muito melhor a vida de tantas pessoas”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

A história de Lizane e Camila se repete com muitas outras famílias. É por isso que para garantir que não aconteça mais, este trabalho de reassentamento, realizado em parceria com o programa Minha Casa, Minha Vida e Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), vai também demolir todas as casas em área de risco das pessoas beneficiadas com os apartamentos para evitar que novas pessoas ocupem estes espaços.

A própria Lizane afirma que a casa dela foi a primeira a ser demolida já durante o período em que ela viveu em outro local com o dinheiro do auxílio-moradia concedido pela Prefeitura. Ela e Camila estão trocando a casa que consistia em um pequeno vão com cozinha e banheiro, por um apartamento com dois quartos, cozinha, banheiro e varanda, além de playground e salão de festas, no Residencial Novo São José.

“Minha casa já foi demolida e agora faz parte de um passado que eu não quero mais lembrar. Minha filha cresceu aqui no bairro e a gente passava mais tempo no hospital do que em casa porque ela estava sempre doente. Quando chovia, eu colocava ela no cangote e saia de casa com a água já batendo na barriga para pedir abrigo na casa da minha mãe porque ela estava sempre com diarreia, infecção urinária, febre. Agora, invés disso, ela vai ter a oportunidade de estudar pra poder ter um futuro melhor”, disse Lizane.

Residencial – As obras do Novo São José representam um investimento de R$ 26 milhões. As 336 famílias beneficiadas foram escolhidas através do critério da vulnerabilidade social e são justamente aquelas que tiveram suas casas identificadas pela Defesa Civil como as que se encontravam em áreas de risco. Muitas destas casas foram interditadas pela Defesa Civil e 121 casas começarão a ser demolidas a partir desta quarta-feira pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), após a entrega das chaves.

Para realizar as obras, a Prefeitura concedeu auxílio-moradia para os moradores das áreas de risco para eles deixarem suas casas e possibilitar a construção do residencial no mesmo local. Na área, a construtora realizou um trabalho de sustentação da barreira para dar prosseguimento à construção dos apartamentos. A PMJP também inovou ao contratar, através da construtora, 30% da mão de obra entre os próprios moradores que posteriormente serão beneficiados com a entrega dos apartamentos.

O Residencial Novo São José integra uma série de investimentos realizados pela atual gestão da PMJP não só para reduzir o déficit habitacional, mas também para por fim às áreas de risco de desabamento, deslizamento ou alagamento da cidade. No São José, por exemplo, além da construção do residencial, a Prefeitura também realizou obras e já entregou a urbanização do bairro com espaços de convivência, lazer, pratica de esportes e Academia da Terceira Idade (ATI), dando nova cara ao São José.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.