João Pessoa é primeira capital a receber aval do Tesouro Nacional no programa Cidades Emergentes Sustentáveis do BID

Como resultado do planejamento e do equilíbrio fiscal, a Prefeitura de João Pessoa acaba de receber aval da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para celebrar a operação de crédito com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que prevê um aporte de U$ 100 (R$ 370 milhões), empregados no planejamento da capital paraibana para os próximos 30 anos. O programa “João Pessoa Sustentável”, com obras de infraestrutura e de modernização de serviços públicos, é o primeiro aprovado pela rede de municípios do BID no país.

O anúncio da aprovação foi feito pelo prefeito Luciano Cartaxo, nesta terça-feira (12), durante evento da Unesco em Cracóvia, na Polônia. “Essa é uma das etapas mais importantes para o convênio com o BID, o primeiro deste porte já realizado com organismos internacionais em João Pessoa. Estamos inovando na gestão e ampliando o reconhecimento da nossa cidade dentro e fora do país, que vem se consolidando como um exemplo de novas práticas e ações para outras cidades do mundo”, disse Cartaxo, que apresenta dois painéis no Fórum Mundial de Cidades Criativas.

O gestor, que iniciou o processo de entendimento com o BID ainda durante o período de transição, em 2012, destacou que o programa prepara João Pessoa para alcançar a marca de 1 milhão de habitantes. “Estamos tratando do planejamento a longo prazo, que vai além da nossa gestão. Mesmo durante a crise, João Pessoa soube prezar pelo equilíbrio fiscal, garantindo a sua contrapartida e se consolidando como a primeira cidade da rede a ter a autorização da Secretaria do Tesouro Nacional”, mencionou.

Nesta última fase, o programa passa por última avaliação no Senado Federal para que a operação de crédito, já aprovada pelo BID, seja concluída. “O projeto foi apresentado à bancada dos senadores da Paraíba e chegamos a nos reunir com representantes da STN junto com o senador Cássio Cunha Lima. Esperamos que esse trâmite seja firmado o quanto antes, para que os projetos que já se encontram em fase final de elaboração sejam iniciados o quanto antes”, comentou o prefeito.

Ações – O programa firmado com o BID em João Pessoa prevê um conjunto de 60 medidas para o desenvolvimento sustentável da cidade. Entre elas estão a construção de novas moradias no Complexo da Beira Rio, a implantação do Centro de Controle da Cidade, que une tecnologia com a integração de serviços municipais, além da urbanização e da construção de um parque no entorno do Lixão do Róger. Também integram a Iniciativa de Cidades Emergentes e Sustentáveis do BID (ICES), as cidades de Vitória (ES), Florianópolis (SC), Palmas (TO), Goiânia (GO), Três Lagoas (MS).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.