PMJP entrega kits para gestantes carentes e garante enxoval para o nascimento de 200 bebês

O nascer em João Pessoa ganhou um significado especial. A expectativa de pais e mães carentes pela tão esperada chegada do bebê é compartilhada com a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) que assegura, não somente o cuidado com um parto humanizado no Instituto Cândida Vargas (ICV), mas também o conforto de ter um enxoval completo para os recém-nascidos. Na manhã desta terça-feira (24), o prefeito Luciano Cartaxo entregou, no Centro Administrativo Municipal (CAM), 200 kits com os itens essenciais para os primeiros meses dos bebês, como colchão de berço, banheira, fraldas descartáveis, entre outros itens, dentro do projeto ‘Novo olhar para o nascer’.

A entrega dos enxovais é parte de uma política mais ampla desenvolvida pela Prefeitura de João Pessoa com o objetivo de assegurar qualidade de vida às famílias que mais precisam, garantindo principalmente educação, saúde e assistência social. O trabalho é desenvolvido através do Balcão de Serviços da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e dos 12 Centros de Referência em Assistência Social (Cras). As gestantes, atendidas nos Cras ainda recebem atenção integral da administração do município, com acompanhamento pelos USFs, cesta básica, além de visitas rotineiras de agentes comunitários de saúde e assistentes sociais.

“A entrega destes kits está inserida dentro de um planejamento muito maior da gestão em relação ao cuidado com a vida na Capital. Antes mesmo de nascerem, elas já estão sendo acompanhadas dentro da nossa percepção de que o poder público pode e deve ajudar na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Os enxovais têm um significado muito especial para estas mulheres carentes que precisam de um suporte para terem seus bebês bem acolhidos e saudáveis ao nascerem”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Os kits são compostos de itens como colchão e lençóis de berço, cueiro, mosquiteiro, fraldas descartáveis e de tecido, roupinhas de bebê, banheira, produtos de higiene e toalhinha de banho. Tudo adquirido com recursos próprios da Prefeitura. Para ter direito ao benefício, as mães precisam ser encaminhadas pelos Cras ou se cadastrar diretamente no Balcão de Direitos. As mães devem atender aos critérios de vulnerabilidade social, estarem sob acompanhamento da Unidade de Saúde da Família (USF) de sua região, ser detentora do cartão da gestante, comprovante de residência, RG, última ultrassonografia e oito meses de gestação.

A rede de proteção social às famílias será ampliada ainda com a Casa Mãe Bebê, que está sendo construída em frente ao Instituto Cândida Vargas. A Casa de Acolhida irá hospedar e dar assistência às mães que precisam acompanhar seus filhos, que necessitam passar mais um tempo internados – prematuros ou com alguma patologia. “Temos feito um esforço muito grande para assegurar uma vida melhor a essas famílias. Desde os enxovais e as creches, à implantação do Hospital e da primeira UTI infantil, do programa de Doulas para acompanhar os partos, às escolas em novo padrão na educação infantil. O nosso trabalho e nosso modelo de gestão por resultados está fortemente voltado para o cuidado com as pessoas”, ressaltou Luciano Cartaxo.

você pode gostar também Mais do autor