Ex-governador defende imediata revogação da lei de RC que cria ‘guarda pessoal’

Cumprindo uma intensa agenda de trabalho no Congresso Nacional, o senador Cássio Cunha Lima defendeu nesta quarta-feira (4) a imediata revogação da lei que cria uma guarda pessoal para Ricardo Coutinho e ainda autoriza a contratação de indicados por parentes do governador para cuidar de seu acervo pessoal quando deixar a gestão. Tudo pago pelo Estado.

“Em respeito às famílias da Paraíba, que hoje enfrentam o crescimento absurdo da violência e do desemprego, é preciso exigir a anulação dessas medidas, que nada mais são do que privilégios e benesses inaceitáveis”, declarou o senador.

Ex-governador do Estado, Cássio adianta não aceitar o privilégio que, segundo ele, está completamente desconectado da realidade enfrentada pela população da Paraíba e das novas posturas que têm sido exigidas do gestor público em todo o Brasil, sobretudo diante de uma realidade difícil para os governos estaduais.

Acervo  – “Não vou indicar ninguém para cuidar do acervo histórico do meu período de governo, até porque, o Estado já tem pessoas qualificadas para esse trabalho e se não tivesse, que fosse feito concurso público.  A lei é insustentável do ponto de vista da moralidade da administração pública. Criar cargos que podem ser indicados por familiares para cuidar do acervo pessoal? Não pode ser possível. A Paraíba tem outras prioridades e precisa, por exemplo, contratar novos policiais, para reduzir o déficit do efetivo que hoje atua nas ruas e que não tem sido suficiente para combater a onda de violência em nosso Estado”, afirma Cássio.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.