Deputado reafirma permanência na oposição e volta a criticar insegurança na Paraíba

Impossível. Essa foi a palavra usada pelo deputado estadual Janduhy Carneiro (Podemos) sobre os inúmeros convites feitos pelo deputado Hervázio Bezerra, líder da situação do governador Ricardo Coutinho, para que o parlamentar integre a bancada governista na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). O comunicado foi feito durante sessão desta terça-feira (20).

Da tribuna, o deputado reafirmou que continua na oposição. “Mesmo com os inúmeros pedidos do líder do governo [deputado Hervázio] em me querer como aliado, eu insisto em dizer que continuo na oposição. Isso é impossível por conta da minha coerência e da minha conduta que se dar na ALPB de forma independente e uma oposição construtiva séria e decente”, esclareceu.

Janduhy Carneiro disse que o deputado Jutay Menezes também permanece na oposição. “Falo pelo deputado Jutay e reafirmo que ele também continua na bancada de oposição ao governo na ALPB”, falou.

Insegurança

Durante discurso, o deputado trouxe dados de uma pesquisa da Datavox onde o instituto constatou que 66,3% da população pessoense já foi assaltada ou teve um parente vítima de violência na capital paraibana.

“O governo alardeia que está tudo as mil maravilhas na segurança pública na Paraíba e vem a pesquisa Datavox que diz que 66,3% da população de João Pessoa já foi assaltada ou teve parente vitima de violência. Isso corresponde a praticamente um 1/3 da população já foi vítima de furto ou violência. A pesquisa de opinião foi realizada no início deste mês [março] em 50 bairros da capital. Por mais que o governo tente mascarar a realidade, os números das pesquisas realizadas constatam que o índice de violência em João Pessoa é alarmante”, disse o deputado.

Janduhy comentou que os problemas na segurança pública vêm sendo denunciados por ele na ALPB desde 2011. “Apontamos os problemas na segurança não de agora, mas desde 2011 que a gente mostra os pontos com críticas construtivas que poderiam mudar a realidade da segurança da Paraíba, mas o governo não dá atenção a propostas edificantes e construtivas de como diminuir esses índices de violência no estado.

O deputado voltou a criticar o contingente reduzido da Polícia Militar. “Com esse efetivo nós não temos condições de combater a criminalidade no estado da Paraíba. São necessários 17.933 policiais, mas temos apenas 9 mil nos quadros da PM. Tem os que trabalham nas áreas administrativas, nos batalhões, na guaritas e em outros setores, e reduz ainda mais o número de policias. Se o governador convocasse os cinco mil policiais que estão a espera do chamado, a segurança ganharia mais reforços”, comentou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.