Cagepa afirma que PMJP foi a responsável por esgoto ter estourado na Lagoa

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) recuperou os poços de visita (PVs) localizados no Parque Solon de Lucena, no Centro da Capital, na noite desta quarta-feira (3). Uma obra de pavimento asfáltico feita pela Prefeitura Municipal de João Pessoa no local acabou concretando indevidamente os PVs e, como consequência, causando transbordamento de esgotos e transtornos à população no trecho que compreende o Lagoa Shopping e o INSS.

O poço de visita é o termo que designa a instalação por onde se pode ter acesso às redes de serviços subterrâneos de esgoto. O subgerente de Manutenção de Esgotos da Cagepa, Adalberto Aragão, explica que, com o PV inacessível, a equipe não tem como realizar a limpeza e desobstrução da rede, que é interligada. “Vimos que era uma situação de urgência, porque o esgoto estava jorrando em um dos cartões postais da nossa cidade, que é a Lagoa. Então, tivemos que intervir rapidamente e retirar o concreto que estava tampando os nossos PVs, para poder limpar a rede”, disse.

Ainda de acordo com o subgerente da Cagepa, o maior e mais recorrente problema é a quantidade de lixo encontrada nas redes de esgoto. Entulho de material de construção, pneus, colchões, garrafas plásticas e carcaças de material eletrônico são encontrados dentro das tubulações da Grande João Pessoa.

“Semana passada, o lixo era tanto em uma das nossas estações elevatórias, que chegou a quebrar alguns motores. Os equipamentos de sucção não são dimensionados para tratar lixo e sim esgotos. Para se ter ideia, nós recolhemos mensalmente cerca de 9 toneladas de lixo das redes de esgoto da Grande João Pessoa”, pontuou Aragão.

O poço de visita é o termo que designa a instalação por onde se pode ter acesso às redes de serviços subterrâneos de esgoto. O subgerente de Manutenção de Esgotos da Cagepa, Adalberto Aragão, explica que, com o PV inacessível, a equipe não tem como realizar a limpeza e desobstrução da rede, que é interligada. “Vimos que era uma situação de urgência, porque o esgoto estava jorrando em um dos cartões postais da nossa cidade, que é a Lagoa. Então, tivemos que intervir rapidamente e retirar o concreto que estava tampando os nossos PVs, para poder limpar a rede”, disse.

Ainda de acordo com o subgerente da Cagepa, o maior e mais recorrente problema é a quantidade de lixo encontrada nas redes de esgoto. Entulho de material de construção, pneus, colchões, garrafas plásticas e carcaças de material eletrônico são encontrados dentro das tubulações da Grande João Pessoa.

“Semana passada, o lixo era tanto em uma das nossas estações elevatórias, que chegou a quebrar alguns motores. Os equipamentos de sucção não são dimensionados para tratar lixo e sim esgotos. Para se ter ideia, nós recolhemos mensalmente cerca de 9 toneladas de lixo das redes de esgoto da Grande João Pessoa”, pontuou Aragão.

você pode gostar também Mais do autor