Procon-PB prorroga mutirão para renegociação de dívidas até esta quarta

Cerca de 2 mil pessoas passaram pelo Procon-PB durante a 1ª Semana de Mutirão Presencial para renegociação de dívidas, com maior índice de atendimento aos usuários da Cagepa e Energisa. A semana, no entanto, não foi suficiente para resolver as demandas dos consumidores que querem ainda pagar suas dívidas. Por essa razão, a superintendente Késsia Liliana e os representantes das empresas e instituições concordaram em prorrogar o mutirão por mais três dias, até a próxima quarta-feira (6).

Esta é a primeira vez que o Procon-PB realiza este mutirão de renegociação de forma presencial, e os consumidores se mostraram satisfeitos com os acordos realizados. Késsia Liliana, que também é presidente do Fórum da Procons Nordeste, teve a ideia de que todos os Procons do Nordeste participassem de uma ação ao mesmo tempo oportunizando que os consumidores organizassem melhor suas dívidas.

Na Paraíba, foi constatado que o maior índice de atendimento no mutirão de renegociação presencial de dívidas se refere à água e luz no rol de endividamento. 150 atendimentos foram realizados pela Cagepa com consumidores que já tinham parcelamentos, porém não haviam cumprido no total e reconheceram sua dívida conseguindo a renegociação.

Segundo Késsia Liliana, foi superada a expectativa quando um grande número de consumidores veio em busca de soluções para suas dívidas. As empresas Cagepa e Energisa, as telefonias Oi, Vivo, Claro e Tim, instituições bancárias, escolas particulares, CDL, SPC, Serasa fizeram de tudo para que o consumidor saísse satisfeito com as renegociações.

Segundo Maria José da Silva, 29, moradora de Mangabeira, disse que sem esse mutirão não conseguiria nem sequer pensar em quitar sua dívida de cartão de crédito no banco e hoje viu sua conta paga e resolvida “É uma felicidade grande, pois deixei de viajar agora no final do ano para aproveitar esta oportunidade e liquidar com meu problema. Espero que esse mutirão tenha sempre para dar oportunidade a mais pessoas”, enfatizou Maria José.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.