Projeto quer embalagens de medicamentos com espaço para anotações à prescrição médica

Embalagens de medicamentos com espaço específico para a anotação de informações referentes à prescrição médica, tais como a data de início da terapia, os horários e quantidades em que o medicamento deve ser tomado. Uma medida simples, de baixíssimo custo, que pode evitar a superdosagem ou o esquecimento da administração das doses receitadas. É exatamente isso o que propõe o PLS 431/2017, de autoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).

Terapia medicamentosa – Os constantes avanços da medicina permitiram o desenvolvimento de medicamentos para uma grande quantidade de doenças que assolam a humanidade. A terapia medicamentosa tornou-se tão exitosa e segura que passou a fazer parte do cotidiano das pessoas e se mostrou essencial para o prolongamento da expectativa de vida.

Doenças crônicas – A saúde de muitas pessoas depende diretamente do uso de fármacos, notadamente a das pessoas com alguma condição crônica, grupo que, via de regra, abarca massivamente os idosos. Foi pensando primordialmente neles que o senador apresentou esse projeto.

Cuidadores e parentes -“Essas pessoas precisam fazer uso de múltiplos fármacos simultaneamente. Muitas vezes, é difícil gerenciar as informações relacionadas à prescrição de todos eles, especialmente quando o controle dos medicamentos a serem administrados é feito por cuidadores ou por vários parentes que se revezam na atividade de auxiliar os doentes” – justifica  Cássio.

Salvar vidas – Para o senador, trata-se de “uma medida simples, que já é empregada na embalagem de vários medicamentos, tem baixíssimo custo de implantação e pode salvar vidas, além de aumentar a eficácia dos tratamentos prescritos”.

Para conhecer o projeto de Cássio Cunha Lima na íntegra, acompanhar e opinar, clique em: http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/131469

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.