Paraíba terá R$ 865 milhões para serem alocados para financiamentos no ano de 2018

A Paraíba terá, em 2018,  R$ 865 milhões em recursos alocados do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para aplicação na economia paraibana, um incremento de R$ 25 milhões em relação ao valor disponível para 2017. O Banco do Nordeste, que é o operador exclusivo do FNE, apresenta sexta-feira (15), pela manhã, a programação de aplicação do recurso para 2018 no Estado.

Entidades empresariais do Comércio, Serviços e Indústria, entidades ligadas ao campo e instituições governamentais e públicas participam e discutem os valores reservados por segmentos, na apresentação do FNE 2018. O encontro será no auditório da Superintendência Estadual da Paraíba, a partir das 8h30. Na oportunidade, o professor doutor em Economia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Paulo Fernando Cavalcanti, apresentará a palestra “A crise do Brasil, a encruzilhada do Nordeste e o futuro do desenvolvimento da Paraíba”.

O superintendente estadual do BNB, Jorge Ivan Falcão, destaca que o Estado tem a perspectiva de distribuir os recursos em todos os segmentos econômicos. “A Paraíba tem a previsão de aplicar os R$ 865 milhões em todos os setores da economia e nos 223 municípios. O FNE é um recurso constitucional que visa diminuir as desigualdades regionais. Para promover o desenvolvimento regional, é fundamental que as instituições parceiras e aliadas na condução das políticas públicas estejam conosco para conhecer e discutir como queremos desenvolver o Estado em 2018”.

Agricultura, pecuária, indústria, agroindústria, turismo, infraestrutura, comércio e serviços são os setores de atividades representados na distribuição do FNE. Entre instituições convidadas, estão a Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep-PB), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Secretarias Estaduais da Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Agropecuária e Pesca, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, entre outras.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.