HackFest: Evento contra corrupção terá três mobilizações na Paraíba

A organização da 3ª edição do ‘HackFest Contra a Corrupção’ do Ministério Público da Paraíba (MPPB), prevista para o período de 9 a 11 de junho, no Espaço Cultural José Lins do Rego, na capital paraibana, programou três mobilizações com a participação de estudantes da área de tecnologia da informação. Duas delas acontecem nesta segunda-feira (17), uma em João Pessoa e outra em Cabedelo.

A primeira será às 11h20, no Campus de Mangabeira, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Serão duas palestras: ‘Cidadania e Controle Social’, ministrada pelo promotor de Justiça Octávio Celso Gondim Paulo Neto e pelo superintendente regional da Controladoria Geral da União (CGU) no estado da Paraíba, Gabriel Aragão Wright; e, em seguida, o professor Nazareno Andrade, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), dará uma palestra em torno de questões técnicas da maratona de tecnologia da informação prevista para a 3ª edição do ‘HackFest Contra a Corrupção’.

O promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e do Núcleo de Gestão do Conhecimento (NGC) do MPPB, é o idealizador e responsável pelas edições do Hackfest. Já Nazareno Andrade é professor do Departamento de Sistemas e Computação da Universidade Federal de Campina Grande e coordenador do Laboratório Analytics.

Ainda nesta segunda-feira (17), a segunda mobilização do dia será às 17h15, no auditório do Instituto de Educação da Paraíba (Iesp), em Cabedelo. Serão ministradas as mesmas palestras programadas para os estudantes da UFPB. O diferencial será a participação de algumas empresas na área da tecnologia da informação. A terceira e última mobilização está programada para a tarde do próximo dia 5 de maio, para alunos do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), em João Pessoa.

O ‘HackFest Contra a Corrupção’ trata-se de um evento tecnológico do Ministério Público da Paraíba com o propósito de se remeter ao combate direto à corrupção, entendida como uma das principais causas para o desencadeamento da pobreza e miséria social no país. Dentre as parcerias do MPPB para a realização das edições do HacFest estão as universidades, a Controladoria Geral da União, a Controladoria Geral do Município de João Pessoa, a Associação Paraibana do Ministério Público (APMP), a Rede Paraíba de Comunicação (Jornal da Paraíba), entre outros.

O evento é baseado na mobilização coletiva de profissionais e estudantes de diversas áreas correlatas à gestão pública e seus artefatos, como Tecnologia da Informação, Contabilidade, Administração, Direito etc. Os esforços são sempre em conjunção de esforços para o desenvolvimento e produção de soluções tecnológicas avançadas, como aplicativos ou jogos, que atuem na promoção do controle e conscientização social quanto aos gastos públicos.

 

Parcerias

 

No dia 21 de fevereiro deste ano, o MPPB firmou mais duas parcerias para a realização da 3ª edição do ‘HackFest Contra a Corrupção’. A primeira parceria foi com a Safernet, organização não governamental, sem fins lucrativos, que reúne cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em Direito com a missão de defender e promover os direitos humanos na internet. Durante o HackFest em junho, a Safernet promoverá um workshop sobre segurança na internet. A organização vai trabalhar, nessa parceria com o HackFest, com o fortalecimento das denúncias de crimes cibernéticos; educação para a cidadania digital, principalmente com relação aos direitos e deveres na internet; e convidar os educadores para conscientização.

Outra importante parceria foi firmada com o Instituto de Auditores Internos do Brasil, que ofertará apoio de forma institucional por meio da Diretoria de Treinamentos e Eventos. O Instituto é a entidade que congrega os profissionais de Auditoria Interna do país e é afiliado do IIA Global, com sede nos Estados Unidos, e tem a missão de promover o valor e disseminar o papel do auditor interno no âmbito dos setores público e privado.

Também em fevereiro, no dia 14, ficou definido que as experiências na área da cidadania desenvolvidas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) deverão ser empregadas pelo MPPB na realização da 3ª edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’. “Vamos construir uma cooperação para trabalharmos alinhados às nossas temáticas no que diz respeito à modernização de estado, de melhorar a transparência pública e a gestão pública e de combate à corrupção”, disse, na oportunidade, o diretor de País do Pnud, Didier Trebucq.

 

Ampliação

 

A 3ª edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’ terá uma dimensão maior do que as duas edições anteriores. Além do evento principal, a Maratona de Programação, ocorrerá outros eventos paralelos no Espaço Cultural, como a Maratona de Publicidade, palestras para a sensibilização de empresários da tecnologia da informação, expositores de tecnologia da informação, a Feira Contra a Corrupção, palestras e oficinas, mostra de cinema, o Food Truck Park (“praça da alimentação sobre rodas”), exposição e concursos de desenho, teatro infantil e contação de histórias, Ludo de Crianças e Cidadania no Trânsito.

O evento ocorre em junho, mas, diferentemente das duas edições anteriores, a premiação das equipes vencedoras do Hackfest só ocorrerá um mês e meio depois, em agosto. “Vão se classificar cinco equipes em cada um dos eixos de desenvolvimentos de aplicativos. A premiação só ocorrerá em agosto para dar tempo dos produtos estarem finalizados e prontos para serem colocados à disposição da população”, explicou o promotor de Justiça Octávio Paulo Neto. Serão 120 estudantes distribuídos nas equipes em dois eixos masters: um terá como campo de trabalho a participação social e avaliação dos serviços públicos; e outro vai enfocar a gestão dos recursos públicos.

Também chamado de hack day ou codefest, o hackfest é uma maratona de programação na qual hackers se reúnem por longos períodos, com o objetivo de explorar dados abertos, desvendar códigos e sistemas lógicos, além de discutir novas ideias e desenvolver projetos de software ou até mesmo de hardware. Por ser um evento público, a maratona dá visibilidade e transparência a essas atividades, além de divulgar os novos produtos gerados.

Em 2016, o MPPB realizou, de forma pioneira, duas edições do ‘Hackfest Contra a Corrupção’. A primeira delas ocorreu em agosto, nas dependências da sede do MPPB em Campina Grande, em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande. A segunda, no mês de outubro, foi realizada com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.