Após muita pressão, Temer afirma a senadores que aceita amenizar Reforma da Previdência

Em jantar com os senadores Garibaldi Alves (PMDB-RN), Valdir Raupp (PMDB-RO), Romero Juca (PMDB-RR) e João Alberto Souza (PMDB-MA), o presidente Michel Temer sinalizou na noite desta quarta (6) que o governo está disposto a amenizar pontos sensíveis da reforma da Previdência.

Entre os pontos, está o benefício de prestação continuada, que atinge pessoas com deficiência e os mais idosos, e também a questão da regra de transição, que prevê um pedágio para homens com mais de 50 anos e mulheres com mais de 45. Como mostrou o Blog em fevereiro, a regra era um dos principais pontos de resistência dos parlamentares.

Segundo Garibaldi Alves, chegou-se a conclusão no jantar que a reforma trabalhista irá sofrer muito menos percalços do que a própria reforma da Previdência.

 

“Já está claro que a reforma trabalhista está mais palatável e mais fácil, após a aprovacão do projeto de terceirização”, disse o político ao Blog.

De acordo com o senador do Rio Grande do Norte, foi admitido no encontro que será necessário um maior esforço para se ter a unidade da bancada do PMDB, a maior da base aliada do governo Michel Temer.

Sobre o senador Renan Calheiros, líder da bancada peemedebista que tem feito duras críticas ao governo Temer– inclusive sobre a reforma da Previdência –, Garibaldi não quis dizer o que foi conversado.

“O assunto Renan Calheiros foi discutido. Eu posso garantir que não foi dito nenhum palavrão quando o assunto era ele e a postura em relação ao governo”, brincou Garibaldi.

“Na minha avaliação, e não na do governo, Renan está equivocado quando tenta levar a bancada para uma posição mais radical. Ela poderia exercitar um trabalho de contribuição para amenizar pontos da reforma”, completou.

 

BlogdoMatheusLeitão

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.