Prefeitura da Capital reúne municípios paraibanos para debater controle interno e combate à corrupção

Um encontro que reunirá, nesta quarta-feira (15), controladores internos municipais de diversas regiões paraibanas para debater práticas relacionadas ao controle interno municipal e ao combate à corrupção. Promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), o evento acontece na Estação Cabo Branco, na Capital paraibana, a partir das 8h30, e integra a 1ª Semana Municipal de Transparência Pública, realizada pela PMJP até a próxima sexta-feira (17).

Para falar sobre “O Combate à Corrupção em nível municipal – desafios e tendências” foi convidado o superintendente da Controladoria-Geral da União em Pernambuco, Fábio Araújo, que já exerceu o mesmo cargo na Paraíba.

O Controlador-Geral do Município de João Pessoa, Severino Queiroz, será o segundo palestrante do dia. Anfitrião do evento, ele apresentará um painel com diagnóstico e perspectivas da CGM de João Pessoa, mostrando os avanços conquistados pelo órgão nos últimos anos. No início de março, por exemplo, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou concurso público para a criação dos cargos de auditor e técnico municipal de controle interno, cada um com 10 vagas, para intensificar ainda mais a atuação da CGM.

“Contando com o pleno apoio do prefeito Luciano Cartaxo, conseguimos fortalecer a Controladoria, com uma atuação mais efetiva junto a todas as áreas da gestão, acompanhando e fiscalizando a execução orçamentária e financeira de todas as secretarias e órgãos”, afirma Queiroz.

Especialista em gestão pública e funcionário de carreira da CGU, Severino Queiroz diz que a troca de experiências entre os controladores municipais de diversas as regiões da Paraíba proporciona tanto a abordagem de desafios comuns enfrentados nos municípios, como também o contato com os avanços implementados pelas controladorias. “Muitas vezes um município de pequeno porte consegue implantar medidas e rotinas que solidificam a atuação do seu órgão de controle interno, colaborando para uma maior sustentabilidade da gestão, cuja experiência deve ser compartilhada. No final, quem ganha é a população, que tem a garantia da correta aplicação dos recursos públicos”, conclui.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.