MPPB deflagra operação que investiga empresas de coleta de lixo hospitalar

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) realizou, na manhã desta quinta-feira (1º), a ‘Operação Descarte’, cumprindo cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa e Santa Rita. A ação do Gaeco está sendo coordenada em conjunto com a Polícia Civil e a Polícia Científica, sob a autorização da Justiça Criminal de Santa Rita.

O objetivo da ação é a apuração de fraudes em licitações públicas, utilização de documentos falsos, desvios de recursos públicos, crimes ambientais e outras condutas criminosas supostamente praticadas por empresas de serviços ambientais. As suspeitas são de que os crimes estariam ocorrendo há pelo menos nove anos e dizem respeito a contratos com dezenas de prefeituras paraibanas.

A estimativa é que pelo menos R$ 9,4 milhões em recursos públicos tenham sido desviados para os cofres das empresas. Entre as unidades onde houve abordagem policial na manhã desta quinta-feira estão a Servlimp Serviços Ambientais Ltda. e a Olaria Redenção, localizadas em Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa. Os mandados estão sendo cumpridos nas empresas e nas casas dos proprietários.

As investigações também indicam que as empresas estariam descartando lixo hospitalar de maneira criminosa em uma olaria situada na zona rural de Santa Rita. A prática, segundo a investigação, tem elevado o grau de contaminação e risco epidemiológico, com possível contaminação do lençol freático do Rio Paraíba, que corre às margens do terreno em que se situa a olaria.

De acordo com as investigações, há indícios de fraudes em licitações públicas vencidas pelas empresas e desvios de valores resultantes desses contratos. A meta é identificar todas as pessoas beneficiadas pelo possível esquema fraudulento. Novas fases da ‘Operação Descarte’ serão deflagradas em breve, de acordo com a evolução das investigações e das informações porventura descobertas.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.