Pela primeira vez, eleitorado feminino é maior em todos os estados do país

Pela primeira vez o eleitorado feminino vai superar o número de eleitores homens em todos os estados brasileiros. Nestas eleições, dos 146,4 milhões de votantes dentro e fora do país, 76,5 milhões serão mulheres, 6,7 milhões a mais que o número de homens cadastrados na Justiça Eleitoral. Os números são comemorados pela deputada federal Geovânia de Sá, do PSDB de Santa Catarina, que reforça a importância da participação das mulheres na política na garantia de seus próprios direitos e na busca por novas conquistas.

“Hoje as mulheres conquistaram espaços não só na política, mas em entidades e na própria sociedade, com cargos importantes, porque elas buscaram esse interesse. E se a mulher hoje tem seus direitos garantidos, foi por uma luta da própria mulher. Temos que buscar conscientizá-las dessa importância da sua participação para que sejam mantidos os seus direitos e para que a gente possa agregar e buscar novos direitos a essas mulheres”, comentou a deputada Geovânia.

Apesar do indicativo positivo, Geovânia de Sá lembra que a representação do eleitorado feminino no Congresso Nacional é ainda muito baixa. Apenas 12% dos cargos parlamentares são ocupados por mulheres, o que coloca o Brasil nas mais baixas classificações do ranking de representatividade feminina da União Interparlamentar Internacional, atrás de países como Haiti e Afeganistão. A deputada ressalta que os políticos e partidos devem estimular a candidatura de mulheres para além do cumprimento da cota eleitoral, e assim garantir uma representação real.

“Eu vejo que o eleitorado pode até ser grande, mas a representatividade na sociedade da mulher em todos os entes federados ainda é muito aquém do que deveria ser, inclusive pelo número de eleitoras que nós temos, que passa dos 50%. Todos os políticos, não só as mulheres, e os presidentes dos partidos devem incentivar e buscar essa participação feminina, não simplesmente para preencher a cota de gênero que nós temos na lei eleitoral, mas também para buscar uma participação delas”, ressaltou a parlamentar.

Neste ano, o calendário de disputas que vai eleger prefeitos e vereadores começa no dia 2 de outubro, com o primeiro ano das eleições. O segundo turno está marcado para o dia 30 de outubro.

 

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.