Em plenária do PSB, Cida diz que ‘Cartaxo não entende os mais pobres’

A pré-candidata à Prefeitura de João Pessoa, Cida Ramos, disse que a atual gestão municipal deixou de entender as necessidades da população que mais precisa. Na plenária Fala Cidade, que reuniu cerca de 300 pessoas no Bairro das Indústrias, a professora defendeu um projeto político que priorize questões fundamentais ao povo mais pobre, como PSFs mais eficientes, melhorias em mobilidade urbana e creches.

“A atual gestão perdeu a capacidade de perceber a necessidade do povo mais pobre. É inadmissível que em quatro anos Cartaxo tenha pavimentado apenas 38 ruas em toda João Pessoa, enquanto Ricardo Coutinho, quando prefeito, pavimentou somente no Bairro das Indústrias mais de 30. Cartaxo diz que as plenárias, que tanto valorizamos, é dispensável. O que ele não percebe é que só assim podemos entender o povo. A população reclama que Cartaxo fechou uma importante creche da região. Um gestor que faz isso ataca diretamente diversas mães de família, que ficam impedidas de sair para trabalhar porque precisam cuidar dos filhos. Isso é resultado de uma gestão insensível e incapaz”.

O líder comunitário Miguel da Silva, morador há 40 anos da região, falou do abandono que tem vivido o povo do Bairro das Indústrias. “Cartaxo acabou o Orçamento Democrático e criou um tal de Orçamento Participativo. Mas só quem participa é ele, porque aqui não vemos ninguém nos escutar. Pelo contrário. Fecharam a creche Mayara Lima, mais de 100 famílias desassistidas. Mães que não têm onde deixar seus filhos. Eu quero uma prefeitura que chegue perto da gente, que saiba nossos desejos. Por isso acredito que Cida Ramos pode voltar a fazer uma gestão para o povo”.

Também morador da região, Manuel Filho se disse insatisfeito com a administração municipal atual. “Assim que Cida foi anunciada como pré-candidata, um secretário de Cartaxo disse que ela não poderia ser prefeita porque não anda, atacou sua deficiência. Mas digo sem medo que deficiente é essa gestão de Cartaxo. A deficiência está na sujeira nas ruas do nosso bairro, que não têm coleta adequada. Deficiência está na falta de pavimentação das ruas. Deficiência está no PSF fechado, sem remédio. Deficiência é não ouvir a população. Nós estamos aqui para dizer que queremos o novo. Não vamos mais apoiar quem não se importa com a gente”, disse.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.