DELAÇÃO DE DELCÍDIO: Janot pede ao STF autorização para investigar Vitalzinho, Aécio e cúpula do PMDB

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de dois inquéritos para apurar o suposto envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) com desvio de dinheiro de Furnas Centrais Elétricas e com maquiagem de dados do Banco Rural. Janot também solicitou a abertura de inquéritos contra os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, ambos do PMDB. Outros quatro peemebistas estão entre os nomes a serem investigados: Valdir Raupp, Jader Barbalho, Romero Jucá e o ex-senador paraibano Vital do Rêgo, atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). Os pedidos foram feitos om base na delação do senador Delcídio Amaral (Sem partido-MS), um dos delatores da Operação Lava-Jato.

Renan, Jucá, Jader e Raupp serão investigados por supostos desvios de dinheiro da usina hidrelétrica de Belo Monte. Fraudes nas obras da hidrelétrica foram denunciadas por ex-dirigentes da Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, entre outros.

 

Tendo como base a delação do senador Delcídio Amaral, Janot pediu o desarquivamento das investigações sobre fraudes em Furnas e a abertura de um novo inquérito para apurar as novas e antigas acusações de desvios de dinheiro da estatal para políticos de vários partidos. Também com base na delação de Delcídio, o procurador-geral pediu abertura de inquérito contra o ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU) e do deputado Marco Maia (PT-RS), acusados de cobrar propina para evitar depoimento de empreiteiros na CPI da Petrobras.

Janot também pediu abertura de mais um inquérito contra os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva (PT) e contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR), cotado para ocupar o Ministério do Planejamento caso o vice Michel Temer assuma a presidência da República.

O Globo

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.