Charliton diz que Cartaxo deveria apoiar CPI da Lagoa e volta a afirmar que a Capital está abandonada

No início deste mês, vereadores de João Pessoa apresentaram um requerimento, com a assinatura de dez parlamentares, pedindo a abertura de uma CPI para investigar os gastos da Prefeitura Municipal de João Pessoa com a obra do Parque Solon de Lucena. O presidente estadual do PT da Paraíba e pré-candidato do PT de João Pessoa nas eleições deste ano, professor Charliton Machado, disse que se fosse o prefeito Luciano Cartaxo não faria questão que fosse instalada a CPI.

“Um dos motivos apresentados pelo prefeito, durante entrevista coletiva, para a sua saída do PT era que ele precisava se afastar dos problemas que o vinculassem a corrupção. De repente surge um indício forte, de acordo com o relatório apresentado pela Controladoria Geral da União (CGU), que houve um desvio de mais de R$ 10 milhões da obra da Lagoa. Na condição de quem quer debater de forma transparente, e que não quer se envolver com corrupção, caberia ao prefeito dizer que apoia a CPI”, disse.

Machado ainda colocou que o prefeito deveria permitir que tudo fosse investigado, confirmando que não houve desvio ou superfaturamento: “Seguindo esta lógica, colocada pelo próprio Cartaxo, não vejo motivos para que a CPI não seja instalada. Importante dizer também que o prefeito possui a maioria dos vereadores da Câmara ao seu lado, e certamente terá a maioria dos membros da CPI. Não entendo qual o medo, e para mim o presidente Durval Ferreira iria contribuir bastante para que a sociedade possa saber o que realmente aconteceu, ouvindo alguns secretários e até mesmo o próprio prefeito”.

João Pessoa abandonada

Ainda sobre a gestão municipal, o professor Charliton Machado numerou alguns “temas” que foram abandonados, e que prejudicam o dia a dia da população que mora em João Pessoa: “Primeiro posso falar do PAC da Mobilidade. A Prefeitura perdeu R$ 180 milhões, um investimento do Governo Federal que já estava reservado para que fossem instalados na cidade os BRTs, construídas ciclovias, padronizadas calçadas, aplicação de um projeto de acessibilidade, entre outros pontos. O próprio secretário Carlos Batinga afirmou que João Pessoa não tinha um Projeto de Mobilidade Urbana, e já estamos no último ano do governo municipal”.

“Em quatro anos não foi feito o mínimo para melhorar a mobilidade urbana da cidade. Não foi construído 1km de ciclovia em João Pessoa. O BRT já está presente em diversas cidades do Brasil, e João Pessoa ficou para traz”, acrescentou.

O pré-candidato do PT de João Pessoa também cobrou a construção do Hospital da Mulher, a democratização da Cultura, e a execuçõ das demandas da população colocadas nas plenárias do Orçamento Participativo: “Não existe uma política para o Turismo Sustentável, o Centro Histórico está abandonado, faltam insumos básicos nos equipamentos de Saúde, e nem vamos colocar aqui que foram quatro secretários ocupando a pasta, uma rotatividade absurda e preocupante”.

“Para mim este é um governo pequeno. Um governo que se acomodou em fazer puxadinhos, em inaugurar coisas pequenas, e que a única grande obra passa por sérias suspeitas colocadas pela CGU. Este é um governo que perdeu a oportunidade de mostrar que era capaz de fazer uma grande transformação da cidade de João Pessoa”, finalizou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.